Mensagem da mamãe

Obrigado por nos visitar e volte sempre!!!

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Cuidados com o bebê


Banho
O bebê deve tomar banho em água morna diariamente, mesmo que o umbigo não tenha caído. Você será orientada como fazê-lo ainda na maternidade. Tire suas dúvidas e não se envergonhe de não ter experiência.

Umbigo (coto umbilical)

Faça a limpeza três vezes ao dia com álcool 70%. Esta limpeza não dói para o bebê, ele pode chorar devido à temperatura gelada do alccol, mas não por dor. Não use faixa no umbigo.

Coloque a fralda abaixo do umbigo, nãose preocupe se houver um pequeno sangramento durante os curativos. A queda se dá por volta de 7 a 10 dias após o nascimento. Não coloque outras medicações, nem remédios caseiros, por conta própria sobre o umbigo do bebê.

Cólicas
Não são comuns nos primeiros 20 dias de vida e não é recomendado oferecer chá nem remédios sem orientação médica.

Primeira consulta do bebê

Leve seu filho para consulta médica na UBS com 7 a 10 dias de vida. Esta consulta deverá ser marcada no dia da alta do bebê pela equipe da maternidade. Verifique isso por ocasião da sua saída do hospital.

O acompanhamento da saúde do seu filho na UBS, com seguimento do seu peso, crescimento, aplicação de vacina é fundamental para que ele se desenvolva adequadamente.

Futuro Papai


Se os nove meses trazem muita emoção e ansiedade para as gestantes, imagine então para os futuros papais. Tronar-se pai de alguém é algo muito grande e carregado de incertezas. A maioria dos homens nãoacumula muita exériência em termos de bebês durante sua vida e tudo isso muda com a aproximação da paternidade.

De uma hora para outra uma criaturinha pequena e frágil se tornará o centro da sua vida e os homens tem que encarar esse desafio. Aquela mulher por quem ele se apaixonou de repente tem que dividir sua atenção com outra pessoa. Po mais que esteja preparado para este fato, a realidade é dura para os futuros papais.

Aos homens, o cuidado com os bebês permite a construção de uma nova forma de amor no mundo masculino. Torna possível a presença de autoridade com carinho, antes tão diferente nos papéis do pai tradicional.

Então viva o papai! Bendito sejam todos os papais do mundo, que ficam grávidos de amor, que possuem uma capacidade especial de parir-nos do seu íntimo e amamentar-nos aos seios da ternura. Não nos carregam no ventre, mas na alma. Quando nos trazem à luz, sãocapazes de nos acolher nas palmas das mãos.

domingo, 30 de maio de 2010

Cinematerna: uma alternativa de lazer às mamães


Em um grupo de discussão pela internet sobre parto humanizado e maternidade ativa, uma mãe cinéfila declarou que sentia muita falta de ir ao cinema após o nascimento de seu primeiro filho. O grupo organizou-se e 10 mães com seus bebês - entre 20 dias e 4 meses de idade "invadiram" um cinema para a primeira sessão batizada de CineMaterna, em fevereiro de 2008.

O programa foi um sucesso, e o encontro de mães e bebês virou uma atividade semanal dessas mães, que entre amamentação e fraldas conseguiram retomar sua vida cultural e, ao mesmo tempo, conversar sobre a experiência da maternidade.

Após alguns meses, o grupo foi acolhido pela rede de cinemas, que reconhecendo o valor desta iniciativa, lançou em agosto de 2008 a estréia oficial da 1ª sessão amigável para bebês.

O projeto
CineMaterna são sessões de cinema para mães com bebês de até 18 meses. Papais e acompanhantes são bem-vindos também! Os filmes são para a diversão dos adultos, e as salas de cinema são equipadas para acolher os bebês com todo o conforto: som reduzido, trocador na sala, ar condicionado mais suave, ambiente levemente iluminado. E depois de cada sessão sempre tem um gostoso bate-papo!

As sessões acontecem em diversas cidades do Brasil. Cada filme é escolhido pelo público através de enquetes semanais, que podem ser acompanhadas pelo site junto com a programação.

Participação do papai na amamentação


Encoraje e incentive sua mulher a amamentar
Por vezes ela pode estar insegura de sua capacidade para o aleitamento. Seu apoio será fundamental nestas horas.

Sempre que possível participe do momento da amamentação
Sua presença, carícias e toques durante o ato de amamentar são fatores importantes para a manutenção do vínculo afetivo do trimônio mãe+pai= filho.

Sinta-se útil durante o período da amamentação
Coopere nas tarefas do bebê na medida do possível: trocar fraldas, ajudar a dar banho, vestir, embalar etc. Quando ela estiver dando de mamar, leve um copo de suco de frutas e água, ela vai adorar!

Seja paciente e compreensivo
No período de amamentação é pouco provável que sua mulher possa manter a casa, a refeição e se arrumar de formas impecáveis. As necessidades do recém-nascido são prioridade nesta fase.

sábado, 29 de maio de 2010

O que mais devo saber sobre amamentação?


* Você deve lavar sempre as mãos com água e sabonete, antes de pegar o bebê e antes de amamentá-lo;

* Nos primeiros dias de vida, o bebê perde peso, mas logo recupera;

* O bebê alimentado exclusivamente no seio materno, pode evacuar em todas as mamadas, com fezes liquidas e amareladas, ou evacuar em dias alternados, isso é normal. Se as fezes forem endurecidas, procure orientação médica.

* Toda mãe é capaz de produzir leite, basta que você fique tranquila e coloque o bebê para sugar o peite sempre que ele quiser;

* Você vai sentir mais sede amamentando. Beba liquido à vontade.

* Não existe leite fraco;

* Use sutiã para sustentar as mamas, troque-o sempre que estiver molhado;

* Principalmente nos primeiros dias de amamentação, você poderá sentir cólicas e o sangramento vaginal aumentar levemente durante as mamadas. É normal;

* O bebê deve esvaziar uma mama de cada vez. Só depois ofereça a outra;

* Na próxima mamada ofereça a mama com a qual terminou a mamada anterior;

* A sua alimentação não interfere diretamente na saúde do bebê, mas deve ser equilibrada, evitando excessos de refrigerantes, chocolate, chás e café. Você deve ingerir mais água e sucos naturais;

Não existe alimento específico que aumente a produção de leite e as bebidas álcoólicas devem ser evitadas, inclusive a cerveja preta.

Como posiciono melhor o bebê na hora de amamentar?


Procure uma posição confortável e um ambiente tranquilo, a barriga do bebê deve encostar-se à sua (barriga com barriga). O queixo do bebê deve estar encostado no seu peito, a boca dele deve estar bem aberta e abocanhar o bico do seio e a parte escura da mama (aréola) para não machucar o seu peito.

Procure amamentar sem pressa: o bebê dá algumas mamadas fortes e pára, dá outras e pára, e assim por diante, pois ele precisa descansar e recobrar o fôlego.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Quais as vantagens do aleitamento materno?


Para o bebê:
* O leite materno é um alimento completo e satisfaz todas as necessidades do bebê até o sexto mês de vida.

* Ele protege contra doenças, principalmente infecções;

* Aumenta os laços afetivos entre você e seu filho, fazendo com que ele se sinta seguro e amado;

* É um alimento gratuito, limpo, pronto e sempre na temperatura exata.

Para a mãe:
* Diminui o risco de sangramentos após o parto e anemia;

* Ajuda você a voltar mais rapidamente ao peso normal;

* Reduz o risco de doenças graves, como o câncer de ovário e de mamas.

Por que o leite materno é o mais importante alimento para o seu filho?


Porque contém as substancias necessárias ao crescimento e desenvolvimento do seu bebê, além de ser gratuito. Ele alimenta e protege contra doenças e infecções, previne diarréia, problemas respiratórios e desnutrição.

Amamentar é um ato de amor e carinho, a criança amamentada no peito se sente segura e tranquila, o que ajuda a desenvolver uma personalidade equilibrada.

Como é produzido o leite materno? O que fazer para ter leite suficiente para alimentar meu bebê?

O que desencadeia e mantém a produção de leite é a sucção do bebê no seio da mãe. Nos primeiros dias após o parto, antes da descida do leite, as mamas parecem estar flacidas e produzem uma pequena quantidade de leite denominada colostro.

Embora pareça pouca quantidade é exatamente disso que o bebê precisa nos primeiros dias de vida, pois é a primeira "vacina" do seu filho, protegendo-o contra bactérias e vírus, além de estimular o intestino.

Após alguns dias, na maioria das mulheres , por volta do terceiro dia ocorre a descida do leite. As mamas ficam cheias, endurecidas e um pouco doloridas. Se você colocar o bebê mamando sempre que ele quiser, isso facilitará a descida do leite e manterá uma boa produção.

Na primeira semana de amamentação, você pode produzir mais leite do que o necessario para o bebê. Nesse caso, o leite deve ser retirado através de bombas de sucção ou ordenha manual das mamas.

Não dê chás ou água para ele, pois não há necessidade. O seu leite é rico em água, o que basta para ele. A mamadeira pode confundi-lo, atrapalhando o aleitamento no peito.

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Aleitamento = Valor emocional


Das inúmeras diferenças entre o leite materno e o leite da vaca, a mais importante é o componente exclusivo, que só o leite materno tem, o calor humano. O aconchego, o carinho, o afeto e a segurança decorrentes deste contato íntimo com a mãe, fazem do ato de amamentar um ato sublime de amor.

Quando não é dado o seio, resta uma relação muito fria com a mamadeira. A amamentação está profundamente ligada ao bom desenvolvimento emocional dos bebês. A amamentação influenciará decisivamente em sua futura maneira de ser, de viver e de se relacionar com outras pessoas.

Por que amamentar?


Um bom alimento é fundamental para o desenvolvimento e crescimento da criança. O melhor alimento do mundo para o bebê é o leite materno, amamentar é essencial para o bem-estar atual e futuro do bebê.

O não amamentar está relacionado a problemas no desenvolvimento psicológico e emocional da criança, bem como a maior facilidade para contrair doenças infecciosas e alérgicas. O ato de amamentar representa a ocasião em que a criança recebe mais intensamente os carinhos da mãe.

O bebê fica completamente entregue ao ato de mamar, nos braços da mãe e expressa claramente o prazer, mantendo o olhar vivo e agradecido, fixo nos olhos da mãe. Esses momentos constroem uma base sólida, na qual se ergerá um novo ser.

A mãe também é beneficiada com a amamentação, pois perde menos sangue após o parto, devido a contração uterina provocada pela sucção do seio, sua barriga diminuirá mais depressa e seu peso chegará mais rápido ao normal.

Além disso, a amamentação representa mais comodidade, como:
* o leite materno está sempre pronto, nãoprecisa de preparo
* nunca azeda ou estraga
*o leite materno é mais barato, pois não precisa comprar

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Desfazendo mitos: Parte IV


Amamentar provoca flacidez nos seios?
Quando acontece, a flacidez se deve ao ganho de peso excessivo na gravidez e nãoé sequer agravada pelo ato de amamentar. A grávida que ganha peso além da conta, 12 quilos, em média, pode apresentar problemas de flacidez em várias partes do corpo e não apenas nos seios.

Uma nova gravidez impede a mulher de continuar amamentando?
A gravidez não interfere na capacidade de amamentar, nem na constituição do leite. Se houver algum problema, é a pressão do peso do bebê sobre a barriga, à medida que a gestação avança. A amamentação é que pode influir na gravidez, pois estimula a prodção de ocitocina, um hormonio capaz de induzir contrações de parto.

Desfazendo mitos: Parte III


Há bebês que não gostam do leite materno?
Nãoexiste sabor melhor para o bebê que o leite materno, que, aliás, nãovaria de uma mulher para outra. A única variação possível é um aumento da concentração de sódio no leite, diante de infecções principalmente mastite, que afeta o canal que conduz o leite.

Neste caso, porém, o que costuma interferir na amamentação é a dor provocada pela inflamação e não o estranhamento do sabor pelo bebê.

Mesmo bebês amamentados precisam de água no verão?
Erradíssimo. A introdução de água, sucos ou chás no verão, por medo da desidratação, é uma das principais causas do aleitamento incorreto e do desmame fora de hora. E já não existe qualquer dúvida de que o leite materno possui tudo que o bebê necessita, na proporção ideal, inclusive a própria água.

terça-feira, 25 de maio de 2010

Desfazendo mitos: Parte II


Chupetas e mamadeiras induzem ao desmame?
A relação é indireta. A chupeta satisfaz artificialmente a necessidade de sucção do bebê e na hora de mamar de verdade, sua sugada é insuficiente. O resultado é uma diminuição no estímulo para o organismo materno produzir leite.

A mamadeira é um caso ainda mais sério, mesmo usado apenas com chás e sucos.Os liquidos saciam parcialmente o bebê, que mama menos e assim, vai provocandoa diminuição gradativa do leite, num círculo vicioso.

Gêmeos sempre precisam de mamadeira?
Muitos médicos admitem a possibilidade de completar a amamentação com outros leites que não o materno. Só que não é por uma eventual insuficiencia do leite, já que sua produção é proporcional à necessidade. Quando a complementação é indicada, o motivo costuma ser o desgaste físico e emocional exagerado que a amamentação dupla impõem a mãe, e que pode prejudicar sua capacidade de vínculo afetivo com as crianças.

Desfazendo mitos: Parte I


Quase todo mundo tem uma palavra definitiva quando o assunto é amamentação. Emmeio aos fatos, porém, velhas crenças, antigos hábitos ou mesmo o desconhecimento ajudam a sustentar falsas verdades capazes de confundir até as mulheres mais esclarecidas. Confira as dúvidas mais comuns:

Algumas mulheres tem leite fraco?

Não existe leite fraco nem leite forte. O leite humano tem sempre composição e características ideais. Alguns equivocos, porém, podem levar à falsa noção de que um determinado leite é fraco.

O mais comum é o de se deixar impressionar pela consistência rala do leite dos primeiros dias que, na verdade, é o colostro, um leite diferente e extremamente rico em anticorpos.

A alimentação da mãe determina a qualidade do leite?
A constituição do leite não tem relação com a dieta. Depende, sim, da ação de hormonios especiais. Eles são produzidos a partir do próprio estímulo de sucção que o bebê proporciona ao mamar e garantem a formação de um leite em condições ideais até para mães com nutrição deficiente.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Fique atenta!!!


Aqui estão mais alguns cuidados que deve ter no período pós-parto:

Atividade sexual

Só mantenha relações sexuais depois de 40 dias após o parto, de preferência após a consulta de retorno. Essa ocasião é ótima para você conversar com seu médico e tomar as medidas para previnir nova gravidez.

Depressão pós-parto

Neste período você pode ficar desanimada, com choro fácil e indisposição. Isso é devido ás alterações hormonais e normalmente passa espontaneamente.

Se você ficar muito deprimida e não tiver vontade de cuidar de si e do seu filho, procure um médico.

Consulta pós-parto
Se você ainda não tem consulta marcada, não esqueça de fazê-lo na maternidade onde deu a luz ou na UBS onde fez o pré-natal, 40 dias após o parto.

Nessa ocasião, você iniciará o planejamento familiar e só engravidará de novo quando quiser.

Cuidados no pós-parto


Repouso: procure dormir ou descansar nos períodos em que o bebê dorme.

Banho:
Na maternidade, assim que você for autorizada tome seu banho de chuveiro. Pode lavar os cabelos. não há problemas em fazer isso. Seque-os bem depois de lavados.

Cólicas:é muito provável que você tenha cólicas nesse período, principalmente durante a amamentação do bebê, porque seu útero está se contraindo para voltar ao tamanho normal. Durante um mês, aproximadamente, vaisair uma secreção pela vagina que no início é vermelho-vivo, depois vai se tornando vermelho-escuro, amarelada e depois esbranquiçada.

Caso você tenha sangramento abundante, com mau cheiro ou febre, procure o médico imediatamente.


Higiene: um caso à parte
Se você tem pontos(foi feita episiotomia ou cesaria) lave bem o local, seque todas as vezes que urinar ou evacuar. Medicamentos nos pontos só devem ser usados se forem receitados pelo médico.

Esses pontos caem sozinhos e não há necessidade de srem retirados, o que acontece por volta de sete dias. Troque o absorvente com frequencia.

Em caso de você ter feito cesariana, mantenha a cicatriz limpa, lavando-a com sabonete e secando bem após o banho. Da mesma forma, não use medicamentos ou curativos por conta própria nos pontos. Só se tiverem sido receitados pelo médico. Você deve retirar os pontos, entre sete e dez dias, na maternidade onde deu a luz.

domingo, 23 de maio de 2010

Alimentação no período pós-parto


O período que corresponde a 42 dias após o parto(também conhecido como quarentena, resguardo ou dieta) é chamado de puerpério. Após o parto, logo que possível você receberá alimentação. Quando estiver em casa, procure se alimentar com cinco a seis refeições por dia em menores quantidades.

Para suprir as necessidade sneste período é extremamente importante uma alimentação variada, incluindo cereais, produtos integrais, frutas, legumes, verduras, laticínios, carnes e peixes. Durante este período você precisa se alimentar muito bem, pois seu corpo precisa disso para produzir leite.

Você deverá ingerir liquidos em grandes quantidades, principalmente água, pelo menos 1 litro por dia, chás, sucos naturais e leite. Evite grandes quantidades de: café, chá preto,, chocolate, alimentos com corante, alimentos light e adoçantes.

Não exagere em temperos de odor forte, como alho. Não fume, nem faça uso de bebidasalcóolicas.

Chegou o grande dia


O bebê nasceu! Você escutará seu choro. Após isso, o cordão umbilical será cortado e o pediatra irá dar a ele os primeiros cuidados. Em seguida, o bebê irá para os seus braços e você poderá amamentá-lo. Vocês ficarão algum tempo em observação, antes de ir para o quarto.

Em seguida, estando seu bebê estável, você será encaminhada ao alojamento conjunto, onde permanecerá, com seu filho até a alta da maternidade. No alojamento conjunto você aprenderá a cuidar do seu bebê e a amamentá-lo.

sábado, 22 de maio de 2010

Tipos de parto normal


Episiotomia
Nem sempre, mas quando necessário, é feito um corte na região do períneo, que se chama episiotomia, para facilitar a saída do bebê, evitando danos no músculo da vagina. Tanto o corte quanto os pontos que sãodados para fechá-los são feitos sempre com anestesia, não dói.

Parto vaginal cirúrgico
Algumas vezes, apesar do esforço da mãe, a força não é suficiente para o bebê nascer, mesmo que o colo do útero esteja dilatado. Para facilitar a saída do bebê, ajudando tanto a mãe quanto o filho, o médico pode usar um instrumento chamado fórcipe. O nome é complicado, mas hoje em dia é usado com total segurança e somente em caso de necessidade, para evitar sofrimento tanto para mãe quanto para o bebê.

Parto normal ou cesariana?


O parto normal (vaginal) é o melhor para a mulher e para o bebê. Você só será submetida a cesariana se houver algum problema que coloque em risco a sua saúde ou a do seu filho.

No parto cesariana o risco de complicações tanto para mãe quanto para o filho é maior do que no parto normal.Você deve se tranquilizar. Não tenha medo de dar a luz de parto normal por medo de sentir dor. Existe inclusive anestesia que pode ser aplicada quando indicada, durante o trabalho de parto para alívio da dor.

Converse francamente com o profissional de saúde que acompanha seu pré-natal, mas fique tranquila, pois se houver indicaçãomédica, o parto cesariana também é muito seguro.

O parto normal é melhor para a mãe porque:
A recuperação é mais segura

O risco de infecção ou hemorragia é menor

A mulher, por se recuperar mais rapidamente, tem mais facilidade para amamentar

O parto vaginal é melhor para o bebê porque:

A criança não corre o risco de ser tirada antes do tempo

Ocorrem menos problemas respiratórios

O risco de doenças infecciosas é menor

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Entrando em trabalho de parto


No início, as contrações acontecem em intervalos maiores(são mais espaçadas), depois vão se tornando mais frequentes e mais intensas(diminui o intervalo entre uma e outra e elas são mais fortes).

Você pode adotar a posição que a faça se sentir mais confortável. Para diminuir a dor, procure andar e se movimentar no leito.

Banho morno e massagens na regiãolombar(nas costas) ajudam a aliviar a dor. Procure relaxar, pois a tensão aumenta a dor.

O médico realizará, durante o período em que você estiver em trabalho de parto, a escuta do coração do bebê várias vezes, verificará sua pressão e algumas vezes será feito o toque vaginal para verificar como está a dilatação do colo do útero, a posição do bebê e se o trabalho de parto está progredindo.

O bebê vai nascer
A segunda fase do trabalho de parto é chamado de período expulsivo ou fase de expulsão. As contraçõea acontecem em intervalos frequentes e o útero empurra o nenê para fora em direção ao canal de parto.

Nesta fase é importante a sua ajuda para o nenê nascer. Você sentirá vontade de evacuar r ajudará fazendo força para baixo quando isso for solicitado.

Ida à maternidade


Caso você perca liquido pela vagina, mesmo que não apresente contrações, deve procurar a maternidade. O liquido da bolsa(liquido amniótico) tem um aspecto de água de coco e sai em jato ou pingos pela vagina.

Preste atenção se tiver cheiro forte ou uma cor diferente: amarelada, com sangue ou esverdeada. Isto será perguntado a você na maternidade.


Dirija-se a maternidade com alguém de sa confiança, de livre escolha, com quem você se sinta segura e confortável. Pode ser marido, namorado, companheiro, mãe etc. Após a entrada na maternidade você será examinada. Irão medir sua barriga, sua pressão e fazer exame de toque vaginal para saber se já existe dilatação do colo do útero para o bebê passar. Vãoescutar o coração dele e fazer sua ficha de internação.

O acompanhante poderá ficar com você durante o trabalho de parto e assisti-lo se quiser.

OBS: Isto depende do hospital que você for dar a luz, em alguns casos só é permitida a entrada durante o parto.

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Parto: está chegando a hora do bebê nascer


O trabalho de parto tem alguns sinais que avisam que está na hora do bebê nascer. é importante você saber que um trabalho de parto normal demora por volta de 12 horas ou mais, sem que isso signifique que o bebê está demorando a nascer.

Os primeiros avisos de que está começando são:

Perda de sinal de parto: o sinal de parto é uma quantidade abundante de catarro branco com pequenas raias de sangue que sai pela vagina. O sinal não significa ue chegou a hora de ir para a maternidade, pois há casos de demora de até dez dias de saída do sinal até o trabalho de parto começar. Entretanto, fique alerta, pois a hora está próxima.

Contrações: as contrações é que farão o bebê sair da sua barriga. Para isso acontecer, o colo do útero, que é a abertura por onde o nenê passa, até saor pela vagina, precisa dilatar.

Para isso é que servem as contrações: para dilatar o colo do útero e fazer o bebê descer. As contrações são parecidas com cólicas menstruais ou uma dor de barriga forte, que começam nas costas e se espalham pela barriga e quadril, endurecendo-a. Agora é o momento de saber se está mesmo na hora de ir para maternnidade. Isso deve ser feito pegando um relógio, deitando do lado esquerdo e contando, num intervalo demeia hora, quantas vezes a sua barriga endurece e mais ou menos quanto dura cada contração.

É importante você saber que as contrações de trabalho de part tem ritmo(dá e passa, dá e passa). Caso você esteja sentindo pelo menos três contrações em meia hora, está na hora de ir para a matenidade. Você está entrando em trabalho de parto.

Agora você já sabe a hora de ir para a maternidade: quando estiver sentindo pelo menos três contrações em meia hora, quando a bolsa de água se romper ou se tiver sangramento vaginal mesmo sem dor.

Sinais de alerta na gravidez


Você deve procurar atendimento médico, mesmo que ainda não esteja na hora do seu bebê nascer e mesmo que não tenha consulta marcada, nas seguintes situações:

Se não sentir os movimentos do bebê por mais de 12 horas(a partir do quintomês de gravidez)

Se perder liquido pela vagina

Se apresentar cólicas fortes(uma próxima da outra)

Se perder sangue pela vagina ou apresentar corrimento marrom

Dor de cabeça e tontura, inchaço em outras partes do corpo, fora os tornozelos, que não melhora com repouso

Febre(medida com termômetro)

Dor ou ardor ao urinar

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Fazendo as malas rumo à maternidade


Se você está no último mês de gravidez, deixe a mala da maternidade pronta desde agora. Alguns hospitais fornecem uma lista do que a futura mamãe precisa levar. Se não for o casoda maternidade que você escolheu não se desespere. Experimente conferiras dicas para ajudá-la a montar a mala ideal. Além das peças indispensáveis inclua alguns acessórios que, nestes 3 a cinco dias de maternidade, podem fazer muita diferença para seu bom humor e conforto.

Lista mala mamãe
3 camisolas abotoadas na frente, para facilitar na hora da amamentação
1 robe versátil, que você possa dar uma voltinha no corredor sem constrangimento
1 par de chinelos confortáveis e de um número maior(os pés incham muito nos primeiros dias após o parto)
2 sutiãs para amamentação, de preferência com base larga para garantir boa sustentação dos seios
6 calcinhas altas- aquelas com reforço frontal sãoainda melhores e mais confortáveis especialmente para quem passa por uma cesariana
Produtos de higiene: sabonte, pasta de dente, escova de dente e de cabelo,absorventem hidratante, shampoo etc)

Mais que essencial
Sua agenda telefonica- para não esquecer de avisar ninguém da chegada do seu bebê
Batom- bem discreto paradar um realce
Umas revistas, livros para ajudar a passar o tempo
Cd com suas músicas preferidas
Celular e carregador
Máquina fotográfica- para não perder nenhum registro de momentos especiais com o bebê

Fazendo as malas do seu bebê


Algumas maternidades fornecem a lista para o bebê. Se você já sabe para onde vai, procure saber com antecedência tudo que precisará levar. Não esqueça de que todas as roupinhas devem esatr devidamente limpas e passadas.

Para facilitar procure colocar tudo em um saco plástico bem limpo: um conjunto pagão, um macaquinho, um casaquinho de lã ou linha, um par de meias, uma fralda descartavel, um vira-manta e uma manta. Faça 6 saquinhos como este, lembrando que a manta e o casaquinho de lã ou linha podem ser usados na nova troca, se não estiverem sujos. Este mesmo saquinho servirá para a enfermeira colocar a roupa suja que foi trocada.

Lista Mala do Bebê
6 macaquinhos de recém-nascido
6 conjuntos pagão
3 casaquinhos de lã
2 casaquinhos de linha
2 mantas de lã
1 manta de linha
3 vira-manta ou xale
1 pacote de fraldas descartáveis para recém nascido
3 pares de meia