Mensagem da mamãe

Obrigado por nos visitar e volte sempre!!!

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Leitura para pais de primeira viagem


Que os homens não tem instinto materno nós, mulheres sabemos. Que eles não foram incitados a ter este lado, também...por isso indico abaixo um livro para o futuro papai ler durante sua gestação e ir se preparando para o bebê que está por vir.

Manual do homem para sobreviver a gravidez (de Michael Crider)

Nesse livro, o autor conta sua experiência para ajudar aos papais a passar pela gravidez e pelo primeiro ano de vida do filho de uma maneira menos traumática e prazerosa. Só que o livro é muito divertido, e eu dei muitas gargalhadas com o atrapalhado papai.
Olha um trecho que ele escreve sobre trabalho de parto, é muito hilário e o livro é todo escrito assim:

Ganhando no grito:

Neste momento você pode estar se perguntando como foi que adivinhou exatamente a hora em que o medicamento começou a fazer efeito. Bem, existem vários sinais extremamente reveladores de que sua eleita se encontra, sem sombra de dúvida, em trabalho de parto. Você pode notar mesmo as alterações mais suaves no comportamento dela, tais como: 1. Urros incontroláveis. 2. Choro. 3. Palavrões que fariam um torcedor de futebol corar. 4. A capacidade de retorcer os metais da cama só com as mãos. 5. O fato de que ela puxou todos os lençóis da cama só com o bumbum, onde eles se encontram alojados neste momento. Isso tudo, somado ao fato de que ela repete sem parar "Estou tendo contrações! Estou tendo contrações!", quem sabe lhe dê uma pista de que a natureza começou a agir. Outra característica evidente dessa fase do trabalho de parto é que sua esposa diz que você está fazendo tudo errado. Algumas mulheres berram "Eu te odeio! Olha o que você fez comigo!" ou tentam ferir fisicamente o pai, para que ele sofra tanto quanto elas. No meu caso, Julie só me aborreceu um pouco acerca de certos detalhes sem importância. Naquele momento ela estava proibida de comer ou beber. Só podia chupar pedacinhos de gelo. Então, na qualidade de marido solidário que sou, eu colocava os tais pedacinhos em sua boca. Ela respondeu que o modo como eu lhe dava gelo ia enlouquecê-la. Ainda não sei bem o que minha esposa quis dizer com aquilo, mas me senti ofendido. Lá estava eu, tentando mantê-la hidratada e tomando esporro. Contudo, eu estava preparado. Comprei tapa-ouvidos e uma taça olímpica, e recomendo que faça o mesmo. Agora, se a bolsa de sua esposa não romper quando o trabalho de parto tiver início, o doutor virá e fará isso por ela, como se ela não estivesse atravessando uma situação desagradável o suficiente. Para tanto, o médico apanha o que parece ser uma agulha de crochê com um gancho e a enterra em sua esposa. Sei que isso não soa muito discreto, mas não existe forma mais delicada de falar a respeito e fazê-lo sentir-se melhor(...) Caso você tenha alguma dúvida, romper a bolsa é benéfico e às vezes necessário, porque ajuda a mulher a ter uma dilatação mais depressa. É uma coisa boa. Quanto mais rápida a dilatação, mais rápido nossa maluca pode tomar os velhor e bons medicamentos conhecidos! (...)


Fonte:Diário de uma mãe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não vai sair sem dar pitaco, né?